Playlist

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Emma Watson interpretará Bela em nova versão de "A Bela e a Fera"

Nome da atriz foi confirmado pelos estúdios Disney nesta segunda-feira . <3

A nova versão live-action de A Bela e a Fera já tem o primeiro nome do elenco contratado. Quem dará vida à princesa será a atriz britânica Emma Watson, famosa por papéis na saga Harry Potter e em As vantagens de ser invisível. No Facebook, a atriz comentou a escalação: "Finalmente posso contar para vocês, serei a Bela na versão live-action de A bela e a fera! Esse filme foi uma parte tão importante da minha infância, é quase surreal!".Bill Condon, diretor de filmes da saga Crepúsculo, comandará a adaptação. Mais detalhes de elenco e roteiro serão divulgados em breve. O longa faz parte da nova leva de versões com atores reais de clássicos da Disney, seguindo o sucesso de Malévola(2014). Ainda na esteira de produção da Disney estão Cinderela (2015) e Mogli - O Menino Lobo.

G.Weasley

domingo, 25 de janeiro de 2015

"Harry Potter e a Pedra Filosofal" , vai ganhar versão ilustrada em 2015 !






Mais de 18 anos após o seu lançamento, o livro “Harry Potter e a Pedra Filosofal” vai ganhar em 2015 uma nova edição especial, totalmente ilustrada!

As ilustrações são de Jim Kay e tiveram total aprovação da autora J.K. Rowling, que também acompanhou o processo de produção desse novo livro.




fonte : http://www.papelpop.com/2015/01/harry-potter-e-a-pedra-filosofal-vai-ganhar-versao-ilustrada-em-2015-veja-novas-imagens/

G.Weasley

Tom Felton no Brasil ! 2015

O ator Tom Felton, o Draco Malfoy da saga cinematográfica "Harry Potter", deve voltar ao Brasil em março de 2015 para um encontro com fãs da série.

De acordo com as empresas IT Entretenimento e M2 Events and Media, o ator confirmou que vai participar de uma sessão de perguntas e respostas, além de tirar fotos e dar autógrafos.Os ingressos que variam entre R$149,95 e R$799,90 (valores sem taxas) já estão disponíveis para venda no site. Quem adquirir o ingresso "Inside The Show Premiun com Meet & Greet" ainda terá a chance de conversar com o ator por 25 minutos;

O primeiro encontro acontece no dia 07 de março de 2015, às 14h, no Hotel Panamby, em São Paulo. O dia 08 de março é para os fãs cariocas do ator, mas o evento ainda não tem local definido para acontecer.

Tom Felton já esteve no Brasil em 2011 para promover o filme "Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2", aventura final da saga .

fonte : http://cinema.uol.com.br/noticias/redacao/2014/11/12/tom-felton-de-harry-potter-tem-visita-prometida-ao-brasil-em-2015.htm


G.Weasley

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

" Animais Fantástico e onde habitam " Novidades !

Pessoal , todos aqui estamos bastante empolgados com o lançamento de "Animais fantástico e onde Habitam" e recentemente surgiram novidades quentinhas para nós fãs . Sabemos que sera um filme novo , com novos personagens mas a ansiedade esta a mil . Enfim , a data das filmagens de " Animais Fantástico e onde Habitam " foi anunciada . Encontrei essa grande novidade no canal "Observatório Potter " no YouTube . Bom galera assistam o vídeo e fiquem por dentro de tudo . 
- G.Weasley

domingo, 18 de janeiro de 2015

Estamos de volta !


"Saudades do tempo, dos velhos momentos

Dos anos passados que foram com o vento
Sorrisos, lembranças, belos sentimentos

De transformações e de renascimentos  " Maneva

E As Potter's oque aconteceu ? Bom cada uma seguiu seu caminho né . E a saudade ? a saudade continua existindo . Saudade de quando TODAS estudávamos na mesma escola de quando ficávamos horas e horas falando sobre Hp , saudade dos jogos dos risos das fanfics que escrevíamos juntas , saudade também dos sorteios que fazíamos para ver que livro cada uma ia ler de Hp , e até mesmo saudades nas nossas briguinhas . Enfim , são tantas coisas tantos momentos tantas alegrias .. Mas e o Blog ? Morreu ? . Claro que não , ele ainda continua aqui como o nosso amor por essa saga maravilhosa , não acaba , não morre , não se destrói apenas se fortace a cada dia . Pra mim , ser Potterhead não é apenas dizer " Sou fã " e ficar por isso mesmo . Ser Potterhead é um dom que só se adquire com o tempo . E quando você percebe " Harry Potter" mudou sua vida ; é quando você acorda e seu pensamento vai direto pra essa saga maravilhosa ; é quando dentro de você , sai uma vontade de contagiar o mundo com seus sentimentos . Pra mim isso é ser Potterhead . Por isso , não se esqueçam : Harry Potter é pra sempre . Always
Enfim pessoal , sei que estamos sumidas mas prometemos que vamos voltar a postar novamente eu Gina tenho tido pouco tempo ultimamente , com correria das aulas e coisas pessoais mas agora nas ferias vou fazer de tudo pra sempre ta postando , eu sei que as aulas ja estão quase começando mas vou administrar meu tempo com os trabalhos , pesquisas  , tarefas e juro sempre da uma visitinha aqui . Agora estou estudando em período integral das 7 da manhã as 4 da tarde , com curso técnico em Administração da Etec aqui da minha cidade , nossa amiga Hermione esta fazendo técnico em Serviços Jurídicos na Etec também  , não estamos na mesma sala mas a nossa amizade continua a mesma , e nossas amigas Fleur e Tonks estao estudando em outra escola aqui da nossa cidade e quase não temos contato , mas o carinho e a amizade continua em pé Rsrs sz
Bom então é isso pessoal , vou deixar um vídeo aqui no final da postagem e espero que gostem , eu fiquei muito emocionada com o video me fez lembrar dos meus momentos com as minhas amigas e me fez lembrar também porque eu ainda continuo amando Harry Potter !

                                                                                                
video

                                                           - Gina Weasley 


segunda-feira, 10 de março de 2014

54º Aniversário de Remo João Lupin!

Galeria dos Marotos e Cia.








Sirius safado
 






 
 
 


 




 




 
 

 


 
 
 



 





 
 


Um deles tá até de brinco na formatura
 
Lindooos!!!
 
 












Gente, vocês com certeza sabem que como eu adoro a Ninfadora Tonks por consequência eu adoro o Remo Lupin, e hoje ele faria cinquenta e quatro anos, se  estivesse vivo, por isso eu achei um material bem legal para compartilhar com vocês bruxos da elite.
Esse material é exclusivo do Pottermore e só foi liberado para os que já leram todos os livros da saga Harry Potter. Eu estava explorando o meu Pottermore quando eu esbarrei "por acaso" no material especial da J. K. Rowling sobre o Remo. A JK. elaborou a história de muitos personagens que ela acabou não revelando nos livros porque não faria muito sentido com a história original, mas ela está disposta a contar muita coisa no site dela, e aqui vai um, eu traduzi do espanhol e vou deixar o original dela em espanhol para quem for nostálgico e quiser de recordação. Só peço que não me denunciem porque eu tenho quase certeza que é contra umas das leis e regras de privacidade.

 Remus Lupin

R
emo Lupin é o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas durante o terceiro ano de Harry em Hogwarts. Tem o cabelo castanho claro e grisalho e usa vestes muito gastas. É amável e popular entre a maioria dos estudantes.
Novo de J. K. Rowling
Data de Nascimento: 10 de março
Varinha: Cipreste e pelo de unicórnio, vinte e seis centímetros, flexível
Casa de Hogwarts: Grifinória
Habilidades: Talento para defesa contra as artes das trevas, lobisomem
Parentesco: Pai bruxo, mãe trouxa
Família: esposa Ninfadora Tonks, filho Teddy Lupin
Pais
R
emo Lupin foi o filho único do bruxo Lyall Lupin e sua esposa trouxa Howell. Lyall Lupin era um homem muito inteligente, mas bastante tímido, que aos trinta anos, havia se tornado em um especialista mundial para os espíritos não humanos. Incluindo portergeists, bichos-papões e outras criaturas estranhas que, ainda que se pareçam com fantasmas não se comportam como tais, nunca estiveram vivas de verdade e continuam sendo um mistério inclusive para os bruxos.
Durante uma viagem de investigação em um denso bosque galês em que diziam que lá havia um perigoso bicho-papão, Lyall encontrou sua futura esposa. Hope Howell, uma bela moça trouxa que trabalhava num escritório de seguros de Cardiff, havia ido dar um passeio fatídico pensando que não haveria perigo nenhum no bosque. Trouxas podem ver bichos-papões e potergeists e Hope era uma pessoa extremamente sensitiva, e estava convencida de que alguém a vigiava na escuridão das árvores. Afinal, sua imaginação ficou tão fértil que o bicho-papão tomou forma: a de um homem de aspecto funesto surgiu da sombra das árvores, colocando-se a frente, ela deu um grande grunhido e estendeu os braços. Ao ouvir seu grito, Lyall saltou por de dentro das árvores fazendo a aparição encolher, transformando-a em um cogumelo com um movimento de sua varinha. A aterrorizada Hope pensou, em sua confusão, que havia espantado seu atacante e não pareceu entender o que o primeiro disse: “Não era nada, era só um bicho-papão”. Ao ver como ela era bonita, ele tomou a inteligente decisão de não voltar a falar de bichos-papões de novo, mas fingiu estar de acordo com ela, que o homem era grande e sinistro e que a única coisa lógica que poderia fazer era acompanhar Hope até em casa para protegê-la.
Os jovens se apaixonaram e nem sequer a confissão do envergonhado Lyall alguns meses depois pode aguar seu entusiasmo por ele. Hope fez de Lyall o homem mais feliz do mundo ao aceitar seu pedido de casamento e se ofereceu prontamente para a preparação do casamento, que incluía um bolo com bicho-papão em cima.
O primeiro e único filho de Lyall e Hope, Remo João, nasceu um ano depois do casamento. Era um menininho saudável, que desde cedo mostrou sinais de magia e ambos os pais imaginaram que ele seguiria os passos do pai e iria para a escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts no momento certo.
Mordido
Quando Remo completou quatro anos, a quantidade de magia das trevas através do país havia começado de forma regular. Ainda que poucos soubessem o que se ocultava por detrás dos ataques e das aparições, a primeira ascensão ao poder de Lord Voldemort estava em movimento e Comensais da Morte estavam recrutando todo tipo de criaturas das trevas para se unirem a eles em sua luta contra o Ministério da Magia. O Ministério pediu ajuda aos especialistas em criaturas mágicas – inclusive os menos importantes como potergeists e bichos-papões – para identificar e conter a ameaça. Lyall Lupin era um dos que foram chamados para ajudar o Departamento de Regulação e Controle das Criaturas Mágicas, o que ele fez de bom grado. Foi aqui que Lyall encontrou um lobisomem chamado Fenrir Greyback, que havia sido trazido para ser interrogado sobre a morte de um dos garotos trouxas.
O Registro de Lobisomens não se mantinha muito bem. A sociedade mágica evitava de tal forma os lobisomens que eles por sua vez evitavam contato com outras pessoas. Viviam no que eles mesmos chamavam de “matilhas”, e faziam tudo o possível para evitar serem registrados. Greyback, que o Ministério não sabia ser um lobisomem, disse não ser mais do que um vagabundo trouxa e que estava muito surpreso de se encontrar em uma sala cheia de bruxos e horrorizado com os comentários sobre os pobres garotos mortos.
As roupas sujas de Greyback e a ausência de uma varinha foram o suficiente para persuadir os ignorantes membros da comissão de interrogatório, com demasiado trabalho, que estava dizendo a verdade. Mas Lyall Lupin não se deixou convencer tão facilmente. Reconheceu certos sinais suspeitos na aparência de Greyback e em seu comportamento, e disse á comissão que Greyback devia ser detido até a próxima lua cheia, que seria somente vinte e quatro horas mais tarde.
Greyback ficou sentado em silêncio enquanto seus colegas da comissão riam de Lyall (Lyall, se dedique aos bichos-papões galeses, isso é o que você faz de melhor). Lyall, um homem geralmente gentil, se enfureceu. Descreveu os lobisomens como seres desalmados, malvados e que o único destino que mereciam era a morte. A comissão ordenou que Lyall se retirasse, o chefe da comissão pediu desculpas ao vagabundo trouxa e Greyback foi deixado em liberdade.
O bruxo que pegou Greyback deveria executar um Feitiço da Memória, para que ele esquecesse que havia estado dentro do Ministério. Antes que pudesse fazê-lo foi atacado por Greyback e dois de seus cúmplices que estavam escondidos na entrada e os três lobisomens fugiram.
Greyback estava com pressa para compartilhar a descrição de Lyall Lupin aos outros lobisomens. Sua vingança contra o bruxo que achava que lobisomens não mereciam outro destino senão a morte foi rápida e terrível.
Pouco antes do quinto aniversário de Remo Lupin, quando este dormia tranquilamente em sua cama, Fenrir Greyback forçou a janela de seu quarto e o atacou. Lyall chegou no quarto a tempo de salvar a vida seu filho, fazendo Greyback fugir de lá com uma série de encantamentos poderosos. Mas a partir de então, Remo se transformou em um lobisomem.
Lyall nunca se perdoou pelas palavras que proferiu a Greyback durante o interrogatório “desalmados, malvados merecem só a morte”. Ele não havia repetido sua opinião sobre lobisomens para a comunidade mágica, mas seu filho continuava como sempre fora – carinhoso e inteligente – exceto durante o terrível período da lua cheia quando sofria uma dolorosa transformação e se tornava perigoso para todos que estavam ao seu redor. Por muitos anos Lyall ocultou a verdade sobre o ataque ao seu filho, inclusive a identidade do atacante, por medo de que o recriminassem.
Infância
Lyall fez tudo o que pode para encontrar uma cura, mas nem poções, nem encantamentos ajudaram seu filho. Desde este momento, as vidas da família foram dominadas pela necessidade de ocultar a condição de Remo. Eles se mudavam de cidade em cidade, quando rumores sobre o comportamento do menino começavam a correr. Seus amigos bruxos e bruxas notavam a magreza de Remo quando chegava a lua cheia, sem mencionar na suas desaparições mensais. Remo não podia brincar com outros meninos caso escapasse sua condição. Como consequencia, e apesar de que alguns pais não o queriam muito perto, era um menino solitário.
Enquanto Remo era pequeno, foi fácil contê-lo durante as transformações, um quarto trancado a chave e muitos feitiços silenciadores eram suficientes. Mas quando foi crescendo, seu lado lupino também crescia, e quando completou dez anos já podia tirar as portas e quebrar janelas. Precisavam de encantamentos mais fortes para contê-lo e Lyall e Hope estavam doentes de preocupação e medo.  Adoravam seu filho, todavia acreditavam que sua comunidade – já revolucionada pelo aumento da atividade das trevas ao seu redor – não seriam indulgentes com um lobisomem descontrolado. Os planos que haviam tido para seu filho estavam arruinados, e Lyall ensinou Remo em casa, certo de que ele nunca poderia entrar para o colégio.
Pouco antes do décimo primeiro aniversário de Remo, o próprio Alvo Dumbledore, o Diretor de Hogwarts, chegou sem ser convidado á porta dos Lupin. Nervosos e assustados eles tentaram impedir que ele entrasse, mas de alguma forma, cinco minutos mais tarde, Dumbledore havia se sentado junto ao fogo e estava comendo bolos e brincando de Bexigas com Remo.
Dumbledore explicou aos Lupin que sabia o que havia acontecido com seu filho. Greyback havia se gabado do que havia feito e Dumbledore tinha espiões entre as criaturas das trevas. Dumbledore disse que não pensava que havia alguma razão para que Remo não pudesse ir a escola, e explicou que ele havia providenciado um lugar seguro para o menino poder se transformar. Devido aos preconceitos reinantes contra lobisomens, Dumbldore estava de acordo que a condição de Remo não fosse feita pública. Uma vez ao mês, seria ele enviado a uma casa segura e cômoda no povoado de Hogsmead, protegida por muitos encantamentos e que só se poderia entrar através de um túnel subterrâneo, por debaixo dos terrenos de Hogwarts, onde poderia transformar-se com tranqüilidade.
A emoção de Remo não tinha limites. Era o sonho de sua vida conhecer outros meninos e ter, pela primeira vez, amigos e companheiros de brincadeiras.
Colégio
Depois de ter sido mandado para a Casa de Grifinória, Remo Lupin se fez amigo rapidamente de dois meninos alegres e rebeldes e cheios de confiança em si mesmos, Tiago Potter e Sirius Black. O humor tranqüilo de Remo e uma bondade que valorizavam os atraíam, embora nem sempre a possuíssem. Remo, sempre amigo do perdedor, tratou com amabilidade o baixinho e um tanto gordo Pedro Pettigrew, um colega da Grifinória em que Tiago e Sirius nunca teriam reparado se Remo não os tivesse persuadido. Pronto, os quatro se tornaram amigos inseparáveis.
Remo era a consciência do grupo, mas uma consciência que ás vezes falhava. Não aprovava a constante intimidação a Severo Snape, mas estava tão agradecido a Tiago e a Sirius por o terem aceitado que nem sempre fazia frente como deveria.
Era inevitável que seus três amigos suspeitassem das desaparições mensais de Remo. Convencido, devido a sua solitária infância, de que seus amigos o abandonariam, Remo começou a inventar mentiras, cada uma mais deslavada do que as outras, sobre suas ausências. Tiago e Sirius adivinharam a verdade no seu segundo ano. Para a surpresa de Remo e sua eterna gratidão, não só continuaram sendo seus amigos, como inventaram um engenhoso método para aliviar seu isolamento mensal. Também lhe deram um apelido que se manteria durante todo o colégio: Aluado. Remo terminou a escola como Monitor.
A Ordem da Fênix
Quando os quatro amigos terminaram a escola, a ascensão do poder de Lord Voldemort era quase completa. A verdadeira resistência contra ele estava concentrada em uma organização secreta chamada Ordem da Fênix, a que se uniram os quatro jovens.
A morte de Tiago Potter e sua esposa, Lílian, nas mãos de Lord Voldemort, foi um dos momentos maus traumáticos da vida já complica de Remo. Seus amigos eram para ele muito mais do que qualquer outra pessoa, porque havia aceitado há muito tempo que a maioria das pessoas o tratariam como intocável, e que não haveria nenhuma possibilidade de casar-se e ter filhos. Ainda pior, em menos de vinte quatro horas havia perdido seus outros dois melhores amigos. Remo estava no norte do país em relação aos assuntos da Ordem da Fênix quando se inteirou das terríveis notícias, um deles havia assassinado o outro, e agora estava em Azkaban, havendo traído a Ordem e a Tiago e Lílian.
A queda de Violdemort, foi uma grande fonte de alegria para a comunidade mágica, marcou o princípio de uma grande solidão e infelicidade para Remo. Havia perdido seus três melhores amigos e, com a Ordem da Fênix dissolvida seus camaradas voltaram para suas atarefadas vidas e suas famílias. Sua mãe havia morrido, embora Lyall sempre se alegrasse de ver seu filho, Remo se recusava a por em perigo sua tranqüila existência voltando a viver com ele.
Remo passava o dia, fazendo trabalhos abaixo do seu nível, sabendo que teria que deixá-los antes que seus companheiros de trabalho se dessem conta de que ficava doente uma vez por mês quando chegava a lua cheia.
A Poção Mata-Cão
Um dos avanços da comunidade mágica devolveu á Remo a esperança: o descobrimento da poção Mata-Cão. Embora a poção não impedisse o lobisomem de perder sua forma humana uma vez ao mês, restringia a transformação em um lobo comum e sonolento. O maior temor de Remo sempre foi matar alguém enquanto estivessem fora de suas casas. A poção Mata-Cão era complexa e seus ingredientes muito caros. Remo não podia prová-la sem admitir o que era, assim continuou sua solitária e itinerante existência.
Volta a Hogwarts
Mais uma vez, Dumbledore mudou o curso da vida de Remo Lupin quando o procurou para encontrá-lo numa casa meio demolida em Yorkshire. Encantado de ver o Diretor, Remo ficou surpreso quando ele lhe propôs o cargo de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Só se deixou persuadir quando Dumbledore lhe explicou que haveria um suprimento ilimitado de poção Mata-Cão, graças ao professor de poções, Severo Snape.
Em Hogwarts, Remo se revelou um professor de grande talento, tinha uma grande habilidade para o assunto e uma profunda compreensão de seus estudantes. Como sempre, se sentia atraído pelos o que o seguiam, e tanto Neville Longbottom quanto Harry Potter se beneficiaram de sua sabedoria e de seu bom coração.
Mas o velho defeito de Remo estava ativo novamente. Tinha suspeitas de um de seus velhos amigos, um conhecido fugitivo, mas não as compartilhou com ninguém em Hogwarts. Seu desesperado desejo de se sentir aceito e de gente que queria dizer que não era tão valente nem tão honesto como deveria ter sido.
Uma desafortunada circunstância resultou em que Remo se transformasse em um lobo completo nos terrenos de Hogwarts. Devido ao seu ressentimento, Snape, que nunca se abrandou devido a amabilidade e ao respeito que Remo o mostrou mais adiante, se assegurou de que todos soubessem o que era o se professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Remo se viu obrigado a se demitir e a deixar Hogwarts mais uma vez.
Casamento
Lord Voldemort teve uma segunda ascensão ao poder, a antiga resistência se reagrupou e Remo voltou a fazer parte da Ordem da Fênix.
Desta vez, o grupo incluía uma auror que era demasiada jovem durante sua primeira formação. A inteligente, ousada e divertida Ninfadora Tonks de cabeleira rosa era considerada a protegida de Olho-Tonto Moody, o melhor e mais durão auror de todos eles.
Remo, frequentemente melancólico e solitário, primeiro se sentiu alegre e logo impressionado, e mais tarde comprometido pela jovem bruxa. Nunca havia se apaixonado antes. Em outros tempos de paz, Remo teria se mudado para outro lugar, para outro trabalho para não ter que enfrentar a dor de ter que ver Tonks se apaixonar por um jovem bruxo bonito do Departamento de Aurores, que era o que esperava que passasse.  Mas eram tempos de guerra e ambos eram necessários para a Ordem da Fênix, e nada sabia o que o futuro preparava. Remo sentiu justificada a sua decisão de ficar exatamente onde estava, mantendo os seus sentimentos em segredo, e secretamente se alegrava sempre que alguém o punha para trabalhar numa missão noturna com Tonks.
Nunca ocorreu a Remo que Tonks pudesse sentir o mesmo por ele, porque havia se acostumado a se considerar sujo e indigno. Uma noite, enquanto estavam escondidos ao lado da casa de um conhecido Comensal da Morte, depois de um ano de amizade que se estreitava cada vez mais, Tonks fez um comentário tonto sobre um de seus companheiros da Ordem (“Ele sempre foi atraente, não é? Mesmo depois de Azkaban.”). Antes que pudesse evitar, Remo respondeu com amargura que ela havia se apaixonado pelo seu velho amigo (“Ele sempre conseguia todas as mulheres.”). Ao ouvir isso Tonks se irritou. “Você sabe perfeitamente por quem eu me apaixonei, se não estivesse tão ocupado sentindo pena de si mesmo você teria notado.”
A resposta imediata de Remo foi uma felicidade que nunca havia experimentado em toda a sua vida, mas desapareceu quase instantaneamente, substituída por uma dúvida cruel. Sempre soube que não poderia casar-se e arriscar alguém esta dolorosa e constrangedora doença. Ele fingiu que não a entendeu, mas ela não engoliu. Mais perspicaz que Remo, Tonks estava segura do que queria, mas que se recusava a admiti-lo devido a uma idéia equivocada de nobreza.  Ele evitou sair com ela novamente, quase não se falavam e começou a se voluntariar para missões mais perigosas. Tonks estava infeliz, convencida de que não só o homem que amava nunca mais voltaria a passar tanto tempo com ela de propósito, mas que preferiria morrer do que admitir seus sentimentos.
Remo e Tonks lutaram juntos contra Voldemort e seus Comensais da Morte no Departamento de Mistérios, numa batalha que fez pública a volta de Voldemort. A perda do último amigo de escola não ajudou a suavizar o crescente sentimento de autodestruição de Remo. Tonks só podia ver com desespero como se oferecia para ser espião da Ordem, indo viver com outros lobisomens para tentar persuadi-los a unir-se a Dumbledore. Ao fazer isso, também se expunha as possíveis represálias que havia mudado sua vida para sempre, Fenrir Greyback.
Remo enfrentou Greyback cara a cara e Tonks em Hogwarts apenas um ano mais tarde, quando a Ordem se encontrou com os Comensais da Morte no castelo. Durante a batalha, Remo perdeu outra pessoa que amava: Alvo Dumbledore. Dumbledore tinha sido adorado por todos os membros da Ordem da Fênix, mas para Remo ele representava um tipo de bondade, tolerância e compreensão que não havia recebido de nenhuma outra pessoa exceto seus pais e seus três melhores amigos, e havia sido o único homem que havia oferecido uma posição dentro da sociedade mágica normal.
Por conseqüência da sangrenta batalha, inspirada pelas declarações de amor de Fleur Delacour a Gui Weasley que havia sido ferido por Greyback, Tonks fez uma ousada declaração pública de seus sentimentos por Remo, que se viu obrigado a admitir profundidade do que sentia por ela. Apesar das dúvidas, pensando que agia de forma egoísta, Remo se casou com Tonks, foi uma cerimônia discreta no norte da Escócia com testemunhas de uma taberna local mágica. Continuava temendo que sua estigma também pudesse infectar sua esposa e não desejava fazer alarde do que fizera na sua união. Ele ia de um extremo a outro, feliz por estar casado com a mulher de seus sonhos e aterrorizado ao pensar na situação que havia posto os dois.
Paternidade
Algumas semanas depois de estarem casados, Remo se deu conta de que Tonks estava grávida e todos os medos que teve durante a sua vida voltaram a aparecer. Estava convencido de que havia passado a sua deficiência a uma criança inocente e que havia condenado Tonks a ter a mesma vida que sua mãe, sempre se mudando de um lugar para o outro, tentando ocultar um filho que ficaria cada vez mais e mais violento. Cheio de remorsos e recriminações contra si mesmo, Remo se foi, deixando Tonks grávida. Procurou Harry se oferecendo para acompanhá-lo em qualquer aventura cheia de perigos mortais que fossem enfrentar.
Pra sua tristeza e desgosto, um Harry de dezessete anos não só recusou como se irritou e começou a insultá-lo. Harry lhe disse que estava agindo de forma egoísta e irresponsável. Remo respondeu com uma violência que não condizia normalmente com ele. Saiu de lá e se refugiou no Caldeirão Furado, onde se sentou para beber furioso.
Após algumas horas de reflexão, Remo foi forçado a admitir que seu ex-aluno acabava de lhe dar uma valiosa lição. Tiago e Lílian, pensou Remo, haviam se agarrado a Harry até no momento de sua morte. Seus próprios pais, Lyall e Hope, Haviam sacrificado sua paz e segurança para manter a família unida. Amargamente envergonhado, Remo deixou o pub e voltou para sua mulher, rogando para que ela o perdoasse e jurou que acontecesse o que acontecesse nunca mais voltaria a abandoná-la. Durante o resto da gravidez de Tonks, Remo evitou as missões da Ordem da Fênix, sua prioridade agora era proteger sua esposa e seu filho ainda não nascido.
Ao filho de Lupin, Teddy Lupin, deram o nome do sogro que acabara de morrer. Para alegria e deleite de seus pais, não mostrou sinais de licantropia quando nasceu, mas herdou o dom da mãe de mudar de aparência a vontade. Na noite do nascimento de Teddy, Remo deixou Tonks e seu filho por alguns momentos com a sua sogra para procurar Harry pela primeira vez desde a sua briga. Aqui, pediu a Harry, que fosse padrinho de Teddy, cheio de gratidão e perdoando a pessoa que o havia mandado de volta a casa da família que representava sua maior felicidade.
Morte
Tanto Remo como Tonks voltaram para Hogwarts para a batalha final contra Voldemort, deixando seu pequeno filho aos cuidados da avó. O casal sabia que se Voldmort ganhasse essa batalha, sua família seria destruída: os dois eram conhecidos membros da Ordem da Fênix, Tonks era uma mulher que estava na mira da Comensal da Morte, Belatriz Lestrange e seu filho era exatamente o oposto de sangue puro, pois tinha muitos parentes trouxas e um pouquinho de lobisomem.
Tendo sobrevivido a muitos encontros com Comensais da Morte e lutado com grande habilidade e ousadia, salvando-se de muitas situações arriscadas, Remo Lupin encontrou a morte nas mãos de Antonio Dolohov, um dos Comensais de Voldemort, mais antigo, mais devoto e sádico. Remo não estava muito em forma para a luta quando se apressou para unir-se naquela batalha. Os meses de inatividade haviam afetado sua capacidade nos duelos e quando enfrentou um duelista de calibre como Dolohov, agora já endurecido pelas batalhas em que matava e mutilava, seus reflexos eram demasiado lentos.
Remo Lupin recebeu a Ordem de Merlim Primeira Classe postumamente. Foi o primeiro lobisomem que recebeu esta honra. O exemplo de sua vida e de sua morte foi muito para aliviar a estigma dos lobisomens. Nunca foi esquecido por nenhum outro que o conheceu: um homem valente e bondoso, que fez tudo o que podia em todas as situações difíceis e que ajudou muito mais do que pensava.
Pensamentos de J. K. Rowling
Remo Lupin foi um dos meus personagens favoritos da série Potter. Me pus a chorar novamente a escrever este post, porque detestei matá-lo.
O estado de Lupin, a licantropia (ser lobisomem), era uma metáfora de todas essas doenças que levam a um estigma, como o HIV e o SIDA. Parece haver todo o tipo de superstições em relação as doenças do sangue, provavelmente devido aos tabus que existem sobre elas. A comunidade mágica tem a mesma tendência a histeria e preconceitos que os trouxas e o personagem de Lupin me deu a oportunidade de examinar essas atitudes.
O Patrono de Remo nunca foi revelado nos livros de Potter, mesmo que seja ele que ensina a Harry a difícil e incomum arte de produzir um. É, de fato, um lobo, um lobo comum, e não um lobisomem. Os lobos são animais que protegem suas famílias e não são agressivos, contudo Remo não gostava nem um pouco da forma de seu Patrono, que o lembra da sua aflição, toda relação com os lobos o desgosta, e frequentemente produz um Patrono incorpóreo de propósito, especialmente quando há outros vendo.
- Remus Lupin foi traduzido em
31 de janeiro e
01 de fevereiro de 2014.
S. Tonks